Intervenção Psicopedagógica


O que é a Intervenção Psicopedagógica?
As dificuldades de aprendizagem caracterizam-se por uma discrepância acentuada entre o potencial estimado da criança ou jovem e a sua realização escolar que se encontra abaixo da média, numa ou em mais áreas académicas (Correia, 1991).  A intervenção psicopedagógica é uma forma profícua de responder às necessidades e dificuldades de várias crianças ou jovens. Mais precisamente, a Psicopedagogia é uma área do conhecimento que se constrói a partir de dois campos com diferentes princípios teóricos e metodologias práticas: a pedagogia e a psicologia. Dentro das diversas áreas de intervenção psicopedagógica, destaca-se a aquisição de métodos de aprendizagem e a estimulação da motivação da criança ou jovem (López, Nieto & Palacio, 2006).

O nosso modelo de Intervenção Psicopedagógica
 N’O Fio de Ariana, a avaliação e intervenção psicopedagógica é encetada por uma equipa multidisciplinar composta por profissionais da área da Psicologia e da Educação. Esta equipa assegura o desenvolvimento de uma avaliação e intervenção psicopedagógica que contempla as necessidades e potencialidades da criança ou jovem e os vários contextos de vida, designadamente o contexto familiar e escolar.

 Os psicólogos asseguram, fundamentalmente, a fase inicial de avaliação dos casos e o contacto junto das escolas com o objetivo de contribuir para a definição das medidas educativas apropriadas para as crianças ou jovens, tendo em conta a mais recente legislação no domínio escolar.

Os diferentes intervenientes em interação no processo são, simultaneamente, fonte de informação e alvo, constituindo-se um plano de intervenção com objetivos gerais e outros específicos, capazes de responder às necessidades da criança ou jovem.

 O profissional da área da Educação, especificamente uma professora de educação especial, dedica-se a uma avaliação complementar das necessidades da criança ou  jovem e é responsável pela intervenção psicopedagógica especializada, individualizada e regular junto da criança ou jovem de acordo com o plano de intervenção psicopedagógica.

Apesar de existirem papéis específicos, os profissionais desta equipa desenvolvem um trabalho em estreita articulação e diálogo.

O modelo de funcionamento da valência contempla fundamentalmente três momentos: (1) a avaliação inicial das necessidades da criança ou jovem, onde se recorre a um conjunto estratégias e provas específicas que avaliam domínios implicados no processo ensino-aprendizagem que permitem identificar as principais dificuldades da criança ou jovem e que são materializadas num plano de intervenção com vários objetivos gerais e específicos a serem atingidos; (2) a intervenção psicopedagógica, caso se justifique, que se pauta pela implementação de um conjunto de sessões que se orientam pelo plano de intervenção e visam desenvolver estratégias específicas para trabalhar as necessidades e dificuldades encontradas; (3) a avaliação do processo de intervenção psicopedagógica é realizada em dois momentos –  no final do primeiro e segundo período escolar e no final do ano letivo – onde a professora de educação especial e o/a psicólogo/a partilham com a família os resultados da intervenção psicopedagógica e solicitam a sua leitura de todo este processo.

                                       
A nossa equipa de Intervenção Psicopedagógica
Psicólogos: Patrícia Cardoso


<< Voltar Imprimir